Srta. Poesia.
“Eu nunca mais vou ter o mesmo brilho de antes, pois estou infeliz aqui.”
— Ana Esteves

Você mudou meu conceito
e percebi que cada um é um.
O que um dia alguém destruiu,
você refez sem medo algum.

Sonhei com você ontem,
hoje vou sonhar também.
Você não ligou para os meus defeitos
desatou meus nós do peito.
Me fez sorrir a todo tempo.
Adorei seu jeito.

E com um pouco de medo,
lhe elogio do meu jeito,
assim, meio torta.
Que se agora eu caísse morta
já estaria suficientemente feliz.

— Ana Esteves
“A porta bateu, o barulho ecoou vindo de encontro a dor. Eu deixei cair o cigarro e o ventilador espalhou as cinzas para todos os cantos. Você não estava lá para reclamar, para dizer que eu desarrumo tudo, que eu não tenho jeito, que eu preciso arrumar um emprego e que meus livros nunca vão dar em nada.
Há dias como esses que sinto sua falta e os outros dias eu bebo tanto que nem lembrar de você eu lembro. O problema é que um dia as garrafas de vinho acabam, eu vou ter que sair de casa por algum motivo e o destino vai fazer eu te encontrar. Esse tal de destino vive me dando tapa na cara!
Eu vou te encontrar feliz, com qualquer pessoa por ai, eu não vou reagir na hora e vou fazer com que você não me veja, voltarei para casa, beberei todo o vinho barato que eu comprei na mercearia aqui do lado e direi bem alto que a partir desse exato momento vou te esquecer. Não vou não, é sempre assim, o máximo que vou conseguir é nunca mais ficar sobre-a.”
— Ana Esteves
THEME